domingo, 9 de janeiro de 2011

O Pequeno Príncipe


.....................................................................................
Le Petit Prince, conhecido como O Principezinho em Portugal e O Pequeno Príncipe no Brasil, é um romance do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry (29 de junho de 1900, Lyon - 31 de julho de 1944, Mar Mediterrâneo), publicado em 1943 nos Estados Unidos. A princípio, aparentando ser um livro para crianças, tem um grande teor poético e filosófico.

É o livro francês mais vendido no mundo, cerca de 80 milhões de exemplares, e entre 400 a 500 edições. Também se trata da terceira obra literária (sendo a primeira a Bíblia e a segunda o livro o peregrino) mais traduzida no mundo, tendo sido publicado em 160 línguas ou dialetos.

Em Portugal, "O Principezinho" integra o conjunto de obras sugeridas para leitura integral, na disciplina de Língua Portuguesa, no 2º Ciclo do Ensino Básico.
No Japão há um museu para o personagem principal do livro, um jovem sonhador de cabelos louros e cachecol vermelho.

Clique no link abaixo para baixar o Livro:
.....................................................................................
Livro: O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupry
O Pequeno Príncipe - (PDF)
Créditos para: Livros Ebooks PT BR

.....................................................................................
ou ainda em áudio
.....................................................................................
O Pequeno Príncipe... agora também em áudio
O Pequeno Príncipe - Audiobook (mp3)

Créditos para: Sergio Portela
.....................................................................................
.....................................................................................

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas."
.....................................................................................

Logo abaixo, têm os vídeos (são três), com a história completa.
.....................................................................................





Segue, um trecho do livro, onde a frase é mencionada.

"E foi então que apareceu a raposa:
- Bom dia - disse a raposa.
- Bom dia - respondeu polidamente o principezinho, que se voltou, mas não viu nada.
- Eu estou aqui - disse a voz -, debaixo da macieira...
- Quem és tu? - perguntou o principezinho.
- Tu és bonita...
- Sou uma raposa - disse a raposa.
- Vem brincar comigo - propôs o principezinho. - Estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo - disse a raposa. - Não me cativaram ainda.
- Ah! Desculpa - disse o principezinho. Após uma reflexão, acrescentou:
- Que quer dizer "cativar"?
(...)
- Eu procuro amigos. Que quer dizer cativar?
- É uma coisa muito esquecida - disse a raposa. - Significa "criar laços"...
- Criar laços?
- Exatamente - disse a raposa. - Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil garotos. Eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro.
Serás para mim único no mundo. Eu serei para ti única no mundo...
(...)
- A gente só conhece bem as coisas que cativou - disse a raposa. - Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!
(...)
- Os homens esqueceram essa verdade - disse a raposa. - Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável pela rosa...
- Eu sou responsável pela minha rosa... - repetiu o principezinho, a fim de se lembrar."


Leia mais: http://www.vassourando.com/2008/05/o-pequeno-prncipe-para-baixar.html#ixzz1Aar4a0Px
Under Creative Commons License: Attribution

2 comentários:

  1. Imagine que se possa falar dezenas de coisas que precisamos, tapas com luvas de pelica, num torvelinho de coisas lindas e delicadas. Acho que esse livro será eterno.
    Linda semana pra vc

    ResponderExcluir
  2. Eu amo esse livro, já li umas 300 vezes.
    É um tapa na cara da nossa hipocrisia e falta de sentimento, parece que nunca vai ficar velho.

    Obrigada por passar no meu cantinho :)

    ResponderExcluir