terça-feira, 21 de dezembro de 2010

II MOCITEC - DPS. Projeto de Pesquisa Científica: ABORTO E CÉLULAS-TRONCO





II MOCITEC (Mostra de Ciências e Tecnologias) - DPS.

Projeto de Pesquisa Científica:

ABORTO E CÉLULAS-TRONCO

Alunos:
Marcos Vinicios Silva da CONCEIÇÃO ( marcostotti2009@hotmail.com )
Marcos Vinicius Oliveira FERREIRA ( vinicius_oliveira@hotmail.com )
Lucas Autorino LOPES ( lucas.btt@hotmail.com )
Orientador: Paulo Roberto Meneses GARCIA¹
Colaborador: K. G. C. AGUIAR¹
¹Alunos do Curso de Ciências – Biologia – CESI/UEMA

INTRODUÇÃO


O QUE É ABORTO?

É a retirada ou expulsão do ovo embrionário antes da viabilidade de vida extra-uterina.
Tal viabilidade verifica-se em torno de vinte e quatro semanas de gravidez ou quando o feto atinge mais de 450g de peso (Figura-1).
Depois deste estágio, a expulsão natural ou espontânea, induzida ou provocada, chama-se parto, que pode ser: imaturo( ou prematuro), de vinte e quatro a trinta e sete semanas, e maturo(ou de termo), de vinte e oito a quarenta semanas.

O QUE É CÉLULA-TRONCO?

São células com capacidade para dividir por período indefinido em cultura e dar origem a células especializadas.
Células-Tronco:
*Pluripotente (Figura 2).
Células tronco pluripotentes podem chegar a se especializar em qualquer tecido corporal, mas elas não podem por si próprias se desenvolver em um ser adulto porque elas não podem desenvolver tecido extra-embrionário, como a placenta. Essas pluripotentes são obtidas a partir do embrioblasto.

*Multipotente (Figura 3).
Células progenitoras multipotentes podem dar origem a diversos outros tipos de células, mas estes tipos são em número limitado. Um exemplo de célula-tronco multipotente é a célula hematopoiética — uma célula-tronco do sangue que pode se desenvolver em diversos tipos de células do sangue, mas não pode se desenvolver em células do cérebro ou outros tipos de células.

OBJETIVOS

* Informação

* Concientização

* Orientação sobre Saúde ( Valorização da Vida)

METODOLOGIA

*Informar para a comunidade sobre Aborto e Células-Tronco por meio de orientação em forma de:

*Argumentos Lógicos

*Panfletos



Figura 1 – Feto Humano



Figura 2 – Células Pluripotentes.
Fonte: CIB




Figura 3 – Células Multipotentes
Fonte: CIB




Figura 4 – Número de Abortos por 1000 mulheres


CONCLUSÃO

Aborto. Este termo define qualquer produto ou todos os produtos de um abortamento. Um embrião ou um feto inviável e suas membranas pesando menos de 500 gramas são chamados de aborto ( MORE et al. 1984).
Os Fins Justificam os meios?
Os cientistas procuram aliviar o sofrimento humano com o uso de células tronco, no entanto o meio para isto é o consumo de embriões doados, embriões estes que jamais seriam colocados em um utero e que seriam normalmente descartados.
Concluimos que abortar é tirar a vida. A sociedade não pode admitr o aborto em hipótese alguma, seja por estupro ou por razão de fetos anencéfalos, pois o feto não é prolongamento da mãe, o feto é um “ser-humano” pois no seu desenvolvimento ele não pode torna-se outra coisa a não se uma poessoa.


REFERÊNCIAS

DWORKIN, Ronald - Domínio da vida. Aborto, eutanásia e liberdades individuais. São Paulo: Martins Fontes, 2003

MELLO R.A. Embriologia Comparada e Humana. LIVRARIA ATHENEU ADITORA – Rio de Janeiro . São Paulo 1989.

MORE K. L. Embriologia clínica; tradução de Ariovaldo Vulcano [et al.] - 3° Ed – Rio de Janeiro: Ed. Interamericana, 1984.

CIB: Conselho de Informações sobre Biotecnologia. www.cib.org.br/apresentacao/cel_tronco_doc_alexandra.pdf


AGRADECIMENTOS: CENTRO DE ENSINO DORGIVAL PINHEIRO DE SOUSA

Nenhum comentário:

Postar um comentário