sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Alunos e professores da Uema pedem socorro em ato público

Do portal Do Minuto

A insatisfação dos alunos da Universidade Estadual do Maranhão, em Imperatriz, sobre a dispensa dos professores contratados fez com que a comunidade acadêmica organizasse um ato público pedindo socorro. A manifestação começou nesta quarta-feira (19) e segue até a próxima sexta (21).

Panfletagem, passeata e oficinas fazem parte da manifestação.
(Foto: Alda Queiroz)

A Reitoria da Universidade, por meio de decreto, anunciou que os professores contratados não terão o trabalho renovado para o próximo ano letivo. De acordo com Marcelo Francisco da Silva, diretor interino da Uema em Imperatriz, a Pro-Reitoria decidiu não renovar os contratos dos professores devido à contingência de recursos repassados pelo governo do estado.

O período de recesso, por conta das festividades de fim de ano, não impediu que representantes do Diretório Central de Estudantes organizassem atividades contra tal medida. De acordo com o coordenador geral do DCE, Isac Ferreira, a panfletagem foi o pontapé inicial. Logo mais à noite vai acontecer uma festa, que tem como objetivo arrecadar dinheiro para a compra de materiais e a realização de oficinas a fim de evitar o esvaziamento da Universidade. “Saíremos de férias sem ter a certeza do reinício das aulas, já que não haverá professores suficientes”, completa.

O panfleto distribuído na manifestação revela que em todo o Maranhão professores não serão readmitidos, prejudicando o desenvolvimento dos trabalhos em vários campi. Só em Imperatriz serão 36 professores, aproximadamente, fora da sala de aula. Segundo a coordenação do curso de Letras, apenas os contratos que têm como vencimento o mês de março é que não serão reabilitados. Nos demais, não haverá dispensa.

Ainda de acordo com Isac, o útlimo concurso foi há sete anos. Com isso, todos os cursos apresentam docentes contratados. “Só em História são 8 professores que não retornarão às atividades no próximo ano, prejudicando os alunos, inclusive os calouros”, comenta.

Para hoje (sexta-feira), o DCE organiza uma marcha pelas principais ruas da cidade. “A ideia é fazer com que a população saiba o descaso das autoridades com a educação”, finaliza Isac.

Com reportagem de Alda Queiroz

Fonte: http://samukaitz.blogspot.com.br/2012/12/alunos-e-professores-da-uema-pedem.html.

Nenhum comentário:

Postar um comentário